Framboesa

frbs framboesas

 

Rubus idaeus

As framboesas, espécie Rubus idaeus, são frutos com uma utilização secular na Europa, tanto para fins nutricionais como para fins medicinais. Para além do seu importante conteúdo em vitaminas, minerais, aminoácidos, açúcares, ácidos orgânicos e compostos bioactivos tais como os polifenóis, das framboesas é também extraído um composto aromático que lhe confere o seu aroma característico – cetona de framboesa. Este composto aromático da framboesa é amplamente utilizado na indústria da cosmética e como aromatizante em alguns produtos alimentares.

A estrutura química da cetona de framboesa é semelhante à estrutura da capsaícina e sinefrina, compostos com alguma evidência de ação na obesidade e no metabolismo lipídico. Com efeito, vários estudos realizados em animais demonstraram que as cetonas de framboesa parecem ter uma ação promissora na perda de peso através de alterações do metabolismo do tecido adiposo, nomeadamente, através da indução da lipólise por estimulação da noradrenalina e aumento da termogénese, e também por diminuição da absorção intestinal da gordura. Para além disso, em estudos animais as cetonas de framboesa demonstraram ainda afectar a produção de determinadas hormonas (ex.: adiponectina) que aumentam a capacidade do organismo em metabolizar a gordura.

Referências bibliográficas:
Morimoto et al. Anti-obese action of Raspberry Ketone. Life Sciences, 2005; 77 (2): 194-204.
Park KS. Raspberry ketone increases both lipolysis and fatty acid oxidation in 3T3-L1 adipocytes. Planta Med, 2010; 76(15):1654-8